SERVIÇO DE PRÁTICAS BIOPSICOSSOCIAIS, COM ÊNFASE NA CLÍNICA AMPLIADA.

PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES, FAIXA ETÁRIA DE 0 (ZERO) A 18 (DEZOITO) ANOS, PORTADORES DE SÍNDROME DE DOWN.



O objeto do projeto baseia-se em realizar práticas biopsicossociais, sob a perspectiva da clínica ampliada, a 30 pessoas com síndrome de Down, de 0 a 18 anos, do município de Itajaí, em domicílio, na comunidade ou em espaços sociais.

A clínica ampliada é uma das diretrizes que a Política Nacional de Humanização propõe para qualificar o modo de se fazer saúde. O foco da clínica ampliada é a promoção, prevenção, recuperação e reabilitação em saúde envolvendo ações terapêuticas individuais ou coletivas. O objetivo desse modelo é a promoção de qualidade de vida e autonomia e do fortalecimento do sujeito enquanto um protagonista de sua vida. A clínica ampliada e compartilhada, vem com a proposta de entender o significado dos processos de cada indivíduo no contexto de vida, no qual está inserido. Portanto, sua proposta, não é tratar a doença, mas o sujeito de maneira integral.

As ações relacionadas a atividade do projeto inclui realizar capacitação profissional e nos serviços terapêuticos a realizar práticas a domicílio, na comunidade ou em espaços sociais na terceira semana de cada mês como extensão das práticas clínicas realizadas na instituição.


Neste contexto, entende-se como comunidade ou espaços sociais, locais que a pessoa com síndrome de Down frequenta, como: escola, espaços de lazer, cultura, oficinas, assim como os equipamentos do município como Centro de Referência de Assistência Social - CRAS, Centro de Referência Especializado de Assistência Social - CREAS, Unidade Básica de Saúde - UBS, palestras e reuniões intersetoriais.

O impacto social estimado com esse projeto é atravessar os muros institucionais e estar presente também no lócus de vivência, convivência e no cotidiano de cada usuário, não concentrando os atendimentos multidisciplinares apenas na clínica. A intenção é permitir visões amplificadas do contexto de vida de cada pessoa, englobando a interface entre as ciências da saúde e a ciência social.

O projeto estima também atingir o contexto social e as demais pessoas do município de Itajaí, tendo em vista que as ações externas tendem a despertar envolvimento e modelo para os que presenciarem, acompanharem ou participarem de nossas atividades. A intenção é levar conhecimento, informação, orientação e reflexões para os demais atores dos equipamentos de atendimento do município.

O prazo de vigência desse projeto é de 10 meses, com início em 01/03/2021 e término em 31/12/2021.

Este recurso é proveniente do plano de contingência do chamamento público através da prefeitura Municipal de Itajaí e o COMDICA - Conselho Municipal dos direitos da criança e adolescente, no valor de R$ 139.500,00.